No setor automotivo, as montadoras possuem um rigoroso controle de qualidade dos processos de fabricação, de forma a aplicar os torques conforme as especificações de engenharia. Depois que o veículo vai para as ruas, nem sempre as rotinas de conserto e manutenção nas oficinas e lojas de pneus garantem que essas especificações sejam atendidas.

Em muitos casos, o torque aplicado é definido pelo momento de parada da máquina —   por sua vez, determinado pelo operador. Por maior que seja a competência e o conhecimento do profissional, a qualidade do aperto sempre será questionável: afinal, atingir o toque necessário é humanamente impossível sem a tecnologia adequada.

Nesse contexto, acidentes podem ocorrer tanto por um toque inferior ao especificado quanto pelo sobretorque. Os casos mais graves — pouco reportados pelos meios de comunicação — acontecem quando a roda se solta do veículo em movimento. Por isso, vamos entender os efeitos do sobretorque e saber como é possível realizar esse aperto de forma segura.

Os efeitos do sobretorque

Quando o torque é maior que o necessário, o excesso de tensão pode ocasionar três tipos de falhas:

1. O parafuso atinge a zona plástica:

Todo parafuso age como uma mola. Ao girar a cabeça do parafuso (torque), é gerada uma tensão em seu eixo de rotação. Essa tensão produz a força de união das partes desejadas.

Assim, quando o parafuso recebe um torque superior ao determinado nas especificações (sobretorque), pode haver deformação excessiva. O material do parafuso se deforma plasticamente, ou seja, não mais retorna à sua posição inicial. Não mais agindo como mola, a força de união entre as partes é reduzida.

Em veículos, as consequências desse fenômeno podem ser graves, com alto risco de soltura das rodas em movimento.

2. O parafuso se rompe

Com o sobretorque, a tensão excessiva gerada pode levar o material do parafuso ao limite, deixando-o frágil o suficiente para se romper com as vibrações do percurso.

3. O motorista não consegue trocar a roda com uma chave manual

O torque indicado para uma roda de carro varia entre 95 até 130 Nm, dependendo do fabricante. Se o valor aplicado for muito superior ao torque especificado, pode ocorrer desde o rompimento do parafuso até a impossibilidade de soltar as rodas com uma chave de roda tradicional, em caso de furo de pneu.

Como evitar esses problemas?

A solução para garantir a segurança do veículo após qualquer tipo de aperto é usar chaves de impacto com torque limitado. Essas ferramentas limitam o valor máximo do torque a ser aplicado, eliminando a possibilidade de falha no processo.

Normalmente, essas ferramentas operam com uma força de torque um pouco abaixo do especificado pelas montadoras para que o aperto seja finalizado com um torquímetro, garantindo ainda mais precisão.

No portfólio da Chicago Pneumatic, existem chaves de impacto com limitação de toque, para atender a diferentes necessidades — veículos leves e pesados.

Soluções para veículos leves

 

A chave de impacto CP7748 TL é considerada a mais potente do mercado em sua categoria, atingindo 1250 Nm de torque real máximo no modo reverso. No modo aperto, com 1 segundo de aperto atinge-se um torque máximo de 96 Nm.

 

 

Já para operações que exigem mobilidade e um ambiente mais clean, sem cabos espalhados, existe o modelo CP8849 TL, único no mercado – é a primeira chave de impacto a bateria com parada automática. Possui 2 posições no aperto – 50% e 100% do torque máximo da ferramenta, respectivamente.

 

Soluções para veículos pesados

Para essa necessidade, o modelo recomendado é a CP7782 TL, única chave de impacto do mercado com limitação de torque a 500 Nm, atingidos 1s de aperto. Foi especialmente desenvolvida para prevenir o sobreaperto em parafusos de veículos pesados.

 

***

 

Se um aperto foi realizado com sobretorque na sua empresa, pode ser que o cliente nunca venha a saber. Mas em um cenário tão competitivo, é importante que as próprias oficinas eduquem os clientes para que saibam valorizar um trabalho diferenciado.

Além de garantir a segurança dos clientes, as máquinas da Chicago proporcionam mais economia devido à maior durabilidade e reduzido custo de manutenção na vida útil da ferramenta.

Este artigo foi relevante para você?

Clique na estrela para avaliar

Média / 5. Total de votos:

Please Login to comment